Aquecimento para Maratona

Pergunta:Como o treino na alta altitude beneficia o condicionamento do corredor?

Corredores

Resposta do Professor Carlos Gomes Ventura

Participar de uma Maratona sem se preocupar antes em fazer todos os preparativos necessários para que tudo ocorra dentro do planejado é dar chance para a ocorrência de situações desagradáveis,

A preparação tem inicio no momento em que se decide pela participação na maratona e termina no tiro de largada, portanto todas as etapas do processo são importantes.

No que diz respeito ao aquecimento podemos classificá-lo de duas formas:

Preparar o físico para o grande desafio – fazendo o aquecimento usual; 
Preparar o lado emocional que com certeza é o alicerce da preparação física. 

Quando um corredor vai fazer uma prova de velocidade, o seu aquecimento é mais intenso, intercalando alongamento, exercícios respiratórios, alternância de trotes e algumas corridas rápidas e curtas, flexões e principalmente concentração no objetivo a ser atingido.

No caso de provas longas – maratona, o aquecimento é assemelhado, diferente pela intensidade e tempo.

Quando participamos da Maratona de Munique (1988), o vencedor da prova foi o sul africano T’Jela, que não fez aquecimento, ficou sentado ao lado do treinador por meia hora, com uma temperatura ambiente de 0 graus, e venceu meu atleta com aproximadamente 27 segundos de diferença. Curioso, eu perguntei ao treinador qual era o segredo, porque o seu atleta não fez aquecimento – ele me respondeu que “o aquecimento foi mental”.

Podemos concluir que cada pessoa tem a sua forma e intensidade de preparação pré-prova. Particularmente sou a favor de pelo menos 50 a 60 minutos de aquecimento, visando a proteção de tendões, músculos e articulações, principalmente fortalecendo e dando segurança emocional ao corredor.

Em maratonas observamos atletas de alta performance fazendo um aquecimento rápido e outros um aquecimento prolongado.

Em provas longas, cada treinador decide um método de acordo com as características de cada um dos seus atletas.

Alguns teóricos defendem a idéia que a sudorese que acontece no aquecimento prejudica o desempenho na prova, promovendo um gasto energético desnecessário. Acredito que o gasto energético é igual a um investimento financeiro, cada um sabe do seu limite.

Como treinador sou defensor da pratica do aquecimento adequado, prolongado que fará do corredor um competidor com confiança.

CarlosGomes Ventura (Carlão)
Telefone: (11)3686-5384 - blog: carlosventura8085.blogspot.com - e-mail: cgventura@uol.com.br

Livro Manual do Corredor - A Grande Pirâmide

Manual do corredor - Carlos Ventura - clique aqui
CarlosVentura é um dos treinadores brasileiros de maior sucesso. Em seu novo livro, Carlão responde às indagações mais comunsentre nóscorredores. A sabedoria de décadas de experiência do Carlão são passadas de forma simples e clara para corredores de todos os níveis de performance.
Saiba mais sobre olivro...

Leia tudo de:
Comentários